O tradicionalismo em revista

O fotógrafo Marcus Tatsch, de Cachoeira do Sul, edita uma revista e um site chamados Imagens Gaúchas. A imagem acima reproduz a capa da segunda edição da publicação. O site tu podes conferir clicando aqui. Vale à pena. São fotos de encher os olhos!
Fonte: Blog Roda de Chimarrão

Drenagem do Parque da Harmonia preocupa vereador

O vereador Bernardino Vendrúscolo (PMDB) encontrou uma maneira bem humorada de, em pleno recesso, protestar contra a falta de drenagem do Parque da Harmonia. A verba de R$ 500 mil, segundo ele, já foi aprovada pela Câmara. Leia:

Ao porteiro do céu São Pedro que estais no céu,

Santificado seja o seu nome!

Venha ao nosso Acampamento Farroupilha,

Nos salvar dos alagamentos

E nos perdoar por não drenarmos o Parque.

Nos daí hoje e sempre responsabilidade

E civilidade com a nossa tradição.

Que seja feita a vossa vontade

No Acampamento e no céu.

Perdoai nossas ofensas,

Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido

Não nos deixeis cair em tentações na prestação de contas

E livrai-nos dos atoleiros e más companhias.

AMÉM

Bernardino Vendruscolo

Vereador – PMDB
Fonte: Blog Roda de Chimarrão

Lançamento CD Cantiga para o meu Chão

2a Cavalgada do CTG Rancho da Tradição

Muito bom dia amigos.
É com grande alegria que divulgamos a 2a Cavaldada do CTG Rancho da Tradição.
Eventos como este, com a organização de pessoas competendes e dedicadas como estas, terão sempre o apoio do Linha Campeira.
Participem e divirtam-se!!
Forte Abraço.
Linha Campeira

Compondo Rastros

É um cantar que nasceu pelos corredores da fronteira, e há muito tempo é assim, andejar e andejar, distâncias que são encurtadas pelas patas de fletes, e relatadas aqui pelo linguajar próprio, de campo.

Aqui vamos relatar o que vivenciamos, sentimos e até os sonhos que nos rodeiam, a cada passo do flete destino de quando em quando firmamos os arreios do pensamento e paramos n’alguma porteira divisora de razões, daí que brotam as discussões, cada um defende suas origens, peleiam por algum ideal, mas não podemos esquecer de que andamos sempre "Compondo Rastros".

Cada um tem seu passado que cruzou, deixou "rastros", por isso temos que firmar a rédea do destino e seguir firme na estrada que escolhemos, é por aí o caminho que estamos "Compondo Rastros".

"Sou herdeiro dos caminhos,
Do rastro que me condena
Canto aqui as minhas penas
Colhidas por tantos pagos
Aroma de terra e pasto
Adoçado de sentimento
Que se mesclou aos ventos
Pra compor os meus rastros"

Carlitos da Cunha de Quadros
Santa Maria – 24/07/2010
Tempo Chuvos
http://compondorastros.blogspot.com/

União Europeia aprova carne bovina brasileira

Comissários apontaram necessidade de ajuste em alguns frigoríficos
Crédito: diogo soccal / divulgação / cp
A União Europeia (UE) aprovou o processo produtivo e o controle sanitário adotados pelo Brasil para produção de carne bovina para exportação ao mercado europeu. Os pareceres foram publicados ontem pelo Escritório de Alimentação e Veterinária da União Europeia (FVO). Os dados constam do relatório final da missão realizada em março em nove propriedades e seis frigoríficos de seis estados da lista dos que estão autorizados a exportar sua carne para o bloco, dentre os quais o Rio Grande do Sul. Entre as não conformidades que ainda perduram estão casos de atuação de certificadora, ausência de brincos em animais e manutenção em alguns frigoríficos.

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura (Mapa), Francisco Jardim, alguns desses pontos já vem sendo discutidos desde que a Pasta recebeu o pré-relatório da missão em maio. Além disso, ele destaca que, na visita da comitiva do Mapa à UE, neste mês, em Bruxelas, os comissários europeus deram parecer positivo às práticas já adotadas pelo Brasil. "Pedimos mais atenção às carnes do Brasil. Apesar da crise na Europa, eles sinalizaram positivamente aos nossos produtos." Conforme Jardim, nos próximos dias, o Mapa deve fechar uma lista com novas propriedades habilitadas a produzir gado para exportação. "Pelo que ficou acertado em Bruxelas a publicação deve ser imediata." Segundo o Mapa, o Brasil possui 2 mil fazendas habilitadas e o RS, 121.

Para o presidente da Comissão de Pecuária de Corte da CNA, Antenor Nogueira, o resultado da missão demonstra que o programa brasileiro tem credibilidade. No entanto, avalia que o governo precisa adotar medidas que estimulem o produtor a aderir à rastreabilidade. Segundo ele, nos últimos 20 dias, frigoríficos de inúmeras regiões estariam deixando de pagar por este diferencial, o que, em média, representa entre R$ 5 e R$ 8 a mais por arroba. "Se o frigorífico não pagar o criador, pode optar por não entregar a informação." O tema foi tratado em reunião, na última segunda-feira no Mapa, quando Nogueira pediu permissão para o produtor vender gado para carne de exportação sem brinco.

Linha Campeira do dia 25/07/2010

Programa da Semana

Buenas amigos,
     Abaixo o link do programa deste domingo para a contemplação de todos.
     Clique aqui e ouça o programa.
     Ouça também a Rádio On Line do Linha Campeira, na esquerda do site. Programação feita com os programas antigos sorteados aleatoriamente.
      Gracias!
      Abraço,
Leonel Furtado

Programação 30ª Coxilha Nativista – 24 a 31/07/2010

30ª Coxilha Nativista – 24 a 31/07/2010
topo0001.jpg

PROGRAMAÇÃO

24/07 (sábado)
Abertura oficial

10 apresentações de Músicas da História da Coxilha Nativista

Show: Dante Ramón Ledesma

Ordem de apresentação das músicas na Mostra Histórica da 30ª COXILHA NATIVISTA

1. TERRA SAUDADE
2. LÉGUAS DE SOLIDÃO – Luiz Carlos Borges
3. AÇUDE – Maria Luiza Benites

4. RANCHO DE LUZ – Angelo Franco
5. NA BEIRA LINHA DOS TUCOS – Sandro Fogaça e Angelino Rogério
6. VELHO TRIPEIRO – Beto Barcelos e Grupo Por do Sol
7. PALAVRA BENDITA – Mário Barbará
8. BAILANTA – Nenito Sarturi e Luiz Carlos Borges

9. O CANTO DO SABIÁ – Miguel Marques
10.COMO SE MORRE UM HOMEM VALENTE – Jorge Freitas

25/07 (domingo)
10 apresentações de Músicas História da Coxilha Nativista

Show: Jorge Freitas

Ordem de apresentação das músicas na Mostra Histórica da 30ª COXILHA NATIVISTA
1.DE CIMA DO ARREIO – Pirisca Grecco
2.TA RELAMPIANDO – Angelino Rogério
3.VENTO NORTE – Eraci Rocha
4.TEMPO “LOCO” – Felipe Melo
5.MUSA DE PRATA – Sinval Araújo
6.JUSTIMIANO CARRAPICHO – Angelo Franco, Erlon Pericles e Julino Moreno

7.FAZ DE CONTA – Telmo de Lima Freitas
8.MORADA – Eraci Rocha
9.PROCISSÃO – Vinícius Brum
10.MOROCHA – Davi Menezes Junior

26/07 (segunda-feira)
10 apresentações de Músicas da História da Coxilha Nativista

Show: Teresa Parodi

Ordem de apresentação das músicas na Mostra Histórica da 30ª COXILHA NATIVISTA

1.O GRITO DOS SENTINELAS – Fernando Carvalho
2.BAILANTA DO TIO FLOR – Elton Saldanha
3.CISMAS – Mauro Moraes

4.DA FÉ CAMPESINA – Beto Barcelos
5.SEGREDOS DO MEU CAMBICHO – Doroteo Fagundes
6.VIDALERA DE CISMAS – Joca Martins e Robledo Martins
7.HERMANO CANTAR – Leonardo Diaz Morales e Felipe Melo
8.BALDAS DE POTRO CUIUDO –Joca Martins

9.UMA TARDE NO CORREDOR (ENTRANDO NO BORORÉ) – Elton Saldanha
10.A HORA DO MATE – Jorge Freitas

27/07 (terça-feira)
10 apresentações de Músicas da História da Coxilha Nativista

Show: João de Almeida Neto

Ordem de apresentação das músicas na Mostra Histórica da 30ª COXILHA NATIVISTA

1.TROPA PONTA CORTADA – Cristiano Quevedo
2.FIM DE MÊS – Mauro Moraes
3.O HOMEM QUE SE ESQUECEU DE DEUS – Chico Sarati

4.FILOSOFIA DE ANDEJO
5.DE JA HOJE – Adair de Freitas
6.GAITITA –
7.O VENTO E O PAYADOR –
8.A HORA DO SÉTIMO ANJO – Pirisca Grecco
9.UM MILONGÃO DOS VEIACOS – Mauro Moraes

10.BATENDO ÁGUA –

Pedro Ortaça receberá Medalha Farroupilha – Lançamento CD De igual para igual

PEDRO%20ORTACA.jpg
Fonte: Gabriel Ortaça

Leovegildo José de Freitas – Gildo de Freitas

Biografia

Nome: Leovegildo José de Freitas.

Data de Nascimento: 19 de junho de 1919.

Local de Nascimento: Bairro do Passo d’Areia, Porto Alegre, filho de Vergílio José de Freitas e Georgínia de Freitas.

Profissão: Muitas, mas a rigor apenas uma: trovador e cantador popular.

Cronologia

  • 1931 – Gildo foge de casa pela primeira vez, aos 12 anos.
  • 1937 – É tido como desertor, por não ter se apresentado à convocação militar. Envolve-se na primeira briga séria, onde morre um jovem amigo. Primeira prisão. Cria ódio da polícia.
  • 1941 – Casamento com dona Carminha. Passa a ter morada fixa no bairro de Niterói, em Canoas, Grande Porto Alegre. Continuam os contratempos com a polícia.
  • 1944 – Nasce o primeiro filho depois de dois perdidos. Gildo começa a viajar bastante e a ser reconhecido como trovador. A polícia mantem-se em cima.
  • 1949 – Trovador com fama ascendente em todo o Rio Grande do Sul, desaparece de casa e reaparece na fronteira gaúcha. Em longa temporada passada no Alegrete, mal consegue caminhar, com problema de paralisia nas pernas.
  • 1950/51 – Em São Borja, conhece Getúlio Vargas e entra em sua campanha política. Param as perseguições policiais. Primeira viagem ao Rio de Janeiro.
  • 1953/54 – Faz fama como trovador nos progamas de rádio ao vivo em Porto Alegre. Volta à viver no Passo d`Areia, com a família.
  • 1955 – Encontro e identificação como Teixeirinha. Muitas viagens. Mudança para o bairro Passo do Feijó e abertura do primeiro bolicho.
  • 1956/60 – Maior atração do progama Grande Rodeio Coringa dos domingos à noite. Mais viagens com Teixeirinha.
  • 1961/62 – Declínio dos progamas de rádio ao vivo, televisão começando. Gildo resolve largar de mão a "cantoria" e inventa de criar porcos.
  • 1963 – Viagem a São Paulo para gravar o primeiro disco.
  • 1964 – É lançado o primeiro LP. Em meados do ano é "convidado" a prestar depoimento sobre suas ligações com o trabalhismo.
  • 1965 – Início da célebre disputa com Teixeirinha através dos discos. Jango o convida para viver no Uruguai e ele não aceita.
  • 1970/77 – Várias internações em hospitais, sucesso popular das gravações, muitas viagens. A "briga" com Teixeirinha chega ao auge. Mudança para Viamão.
  • 1978 – Inaugura em Viamão a Churrascaria Gildo de Freitas e dá início aos bailões.
  • 1982 – Grava o último disco, para a mesma gravadora dos outros todos, Continental. Última internação em hospital, últimas aparições públicas em programas de TV. Morte em 4 de dezembro.

PS: A Lei Estadual RS 8.819/89 que rege sobre o "Dia do Poeta Repentista Gaúcho" anota o falecimento de Gildo como 04 de dezembro de 1982.

Fonte:
Fonseca, Juarez (1985). Gildo de Freitas: Coleção Esses Gaúchos. Porto Alegre, RS: Editora Tchê.

Observações: O A Lei Estadual que te referes não é nº 8819 e sim 8814, de 10 de janeiro de 1989, cujo Projeto de Lei foi de autoria do então Deputado Joaquim Moncks e justificativa com mais de vinte folhas, de minha autoria.

Esta Lei, "Fixa o dia 4 de dezembro como o "DIA DO POETA REPENTISTA GAÚCHO e do ARTISTA REGIONAL GAÚCHO", no Estado do Rio Grande do Sul. Consagra como patronos respectivamente Gildo de Freitas e Teixeirinha, pois ambos morreram em 4 de dezembro, o Gildo em 1982 e o Teixeirinha em 1985.

Sendo o que tenho para o momento, espero ter colaborado com o amigo. Um abraço do Paulo Roberto de FRAGA CIRNE.

Nota do Cohen: As correções acima foram enviadas para mim pelo comandante Paulo Roberto de Fraga Cirne em 12 de setembro de 2007, pelo qual sou muito grato e também todos os visitantes. Não modifiquei as datas pois elas são oriundas do livro do Juarez e me sentiria mal fazendo correção diretamente sobre o texto de origem. Mas fica a sábia observação do mestre Fraga Cirne.

Imagens de Gildo:

ima-01.jpg

ima-02.jpg

ima-03.jpg

ima-04.jpg

ima-05.jpg

ima-06.jpg

ima-07.jpg

ima-08.jpg

ima-09.jpg
Fonte: Página do Gaúcho
Vale a pena conferir.
www.paginadogaucho.com.br

Nós de Lenço, por Telmo de Lima Freitas

Nós de Lenço, por
Telmo de Lima Freitas – filmado – e
Roberto Cohen – diagramador

Quatro Cantos, Rapadura ou Maragato
todos os copywrongs da Página do Gaúcho

Lançada a Música da Chama Crioula 2010

Aconteceu na manhã de segunda-feira (12/07), na Câmara de Vereadores, o lançamento oficial da letra e Música da Chama Crioula do Estado.
João Sampaio e Valtair Behling, autores. Érlon Péricles Música e Interpretação.

A solenidade contou com a presença da Comissão Executiva, Presidente Renita Stieler, vice-presidente vereador Éber Escobar de Almeida.
Ver. Éber, agradeceu aos compositores que atenderam seu pedido, com um trabalho que retrata a grandeza da verdadeira obra de arte gauchesca. O cantor Érlon que colocou a voz numa letra de dois grandes compositores com suas mentes brilhantes.

Renita, disse que a emoção é motivo para um trabalho coletivo nesta reta da Chama. Salientou que a Exposição na Galeria dos Municípios foi considerada a melhor e com o maior número de presenças.
Vem que o Itaqui Tchê Espera, letra, musica e interpretação que retrata a veia poética rio grandense.

João Sampaio, fez questão de dizer que o trabalho feito em parceria com Valtair, foi para atender um pedido do seu amigo Éber Escobar, em nome de Itaqui com sua cultura de um pleito coletivo.
João disse que o cantor Érlon é a maior revelação do Rio Grande do Sul. Essa foi uma colaboração artística que não teve custo financeiro.

VEM QUE O ITAQUI TCHÊ ESPERA

Letra: João Sampaio & Valtair Behling
Música e Interpretação: Érlon Péricles

Chama crioula do pago
Fogo de alma bendita
É o próprio ideal farrapo
Que em tua chama crepita.
Pira votiva da pátria
Fulgor que recebe tua luz
O ITAQUI não tem tramela!

Para exaltar nossa chama
Louvor a deus bombeando o céu
E a cavalo acendo a chama
Depois de tirá o chapéu!

Nossa bandeira nossa farrapa
Tremula no céu azul
Grita o povo ao pé da chama:
Viva o Rio grande do Sul!

Sagrada chama crioula
Fogo do pago que brilha
Itaqui é o teu santuário
Na semana Farroupilha!

Vem que o Itaqui Tchê Espera!
Vem que o Itaqui Tchê Espera!
Chama Crioula da Pátria

Que o Rio grande retempera!

A terra do João Sampaio
Orgulho da nossa gente
Vai trazer a Chama Crioula
Pra iluminar o presente!

Cada centelha da chama
Guarda um pedaço da História
Levando pra todo o Estado
Nosso passado de glórias!

Fonte: Ceneu Salcedo – Câmara de Vereadores – Ascom

Para escutar a música, acesse http://www.chamacrioula.com/

Pesquisa aumenta cobrança pela preservação do Pampa

Mata ciliar, como no entorno do Rio Uruguai, foi degradada por uso das várzeas para a agricultura<br /><b>Crédito: </b> Joanna assis / especial / cp Mata ciliar, como no entorno do Rio Uruguai, foi degradada por uso das várzeas para a agricultura
Crédito: Joanna assis / especial / cp

A supressão de 54% da vegetação do Bioma Pampa divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) colocou em alerta os defensores da região. O Movimento Transfronteiriço, que reúne 21 entidades preservacionistas do Brasil, Argentina e Uruguai, cobrou medidas do governo estadual para impedir a degradação das áreas. O presidente da Comissão Binacional integrante do movimento, Juraci Luques Jacques, destaca que o grupo, há meses, pediu a implantação de um Comitê do Bioma Pampa, dentro do programa Biodiversidade RS na Fronteira-Oeste. Jacques exemplifica que a mata ciliar do rio Uruguai foi degradada pelo uso indevido para plantio de arroz nas várzeas. Segundo ele, apenas ontem o governo informou que a Secretaria do Meio Ambiente deve responder à solicitação até 30 de julho. O secretário de Meio Ambiente, Giancarlo Tusi Pinto, disse que este mês deve ser publicado decreto instituindo o comitê gestor do programa, que irá definir a aplicação de recursos. Santana da Boa Vista já tem um comitê, e outros três serão anunciados em julho.

Para o presidente da Força Verde, Lélio Falcão, o Bioma Pampa necessita de uma legislação específica. Ele avalia que o reconhecimento do bioma é imprescindível ao desenvolvimento sustentável. O estudo do MMA sobre o Pampa foi abordado ontem por ambientalistas, urbanistas e engenheiros no Fórum Democrático de Desenvolvimento Regional, em Porto Alegre. O debate deve prosseguir, em novembro, na 4 Conferência Internacional do Pampa, em Santana do Livramento.

Fonte: Correio do Povo

Qual a melhor forma de gravar o cajón?

Muitas pessoas me perguntam:
-Qual a melhor forma de gravar o cajón?

No CD Garatuja (Renato Muller), fiz uma experiência:
Usei um Mic C2 da Behringer dentro do instrumento. Lá onde a coruja dorme.
Mirá a foto abaixo.

Já havia gravado de outras maneiras. Mas confesso que gostei deste formato.


Acho que não seria má idéia deixar esse mic aí. Pra sempre.
Chega no palco, e pede um cabo balanceado. Pluga teu cajón e pronto.
Nós, os cajoneros, passamos muito trabalho nos palcos do RS pra microfonar.
“Neguim do Som” atráca um SM58 na boca do instrumento e deustiajude.


E é isso. Cajón gravado. Tocado com as vassourinhas, bem na manha,
um pouco de Agudo aqui…um Gravezito ali…não tem erro.
Fonte: Blogue Oficial do Cantor Pirisca Grecco.


Fonte: www.pirisca.com

MÚSICA NATIVISTA É TEMA DE DISSERTAÇÃO

MÚSICA NATIVISTA É TEMA DE DISSERTAÇÃO NO CURSO DE LETRAS DA UCPEL – Uma identidade em constante transformação. Foi assim que Gabriel Soares Machado descobriu a figura do gaúcho na dissertação “A construção discursiva da identidade do gaúcho na canção de Luiz Marenco: Um enfoque dialógico”. O trabalho foi o último estágio para a obtenção do título de Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e foi defendido no final do mês de fevereiro. De acordo com Machado, a ideia de abordar o assunto veio da fusão entre as matérias estudadas no curso e o seu próprio gosto pessoal pela cultura tradicionalista gaúcha. Quando descobriu o álbum “Identidade”, do músico nativista Luiz Marenco, a certeza sobre o que dissertar ficou ainda mais clara. – O conceito do disco me chamou a atenção, porque fala exatamente das diversas facetas que podem caracterizar o gaúcho – disse, ao acrescentar que a conclusão do trabalho aponta o gaúcho como um personagem que sempre se recicla e, por isso, não tem uma identidade fixa. A banca de avaliação da dissertação foi composta pelos professores Oscar Brizolara, da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), Hilário Bohn, da UCPel, e Maria da Glória Corrêa Di Fanti, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), que orientou o trabalho. wp.clicrbs.com.br/pelotasmais/category/noticias/
Fonte: Site Oficial do Cantor

Brasil vai indicar fazendas aptas a exportar carne bovina para UE

Governo pretende ampliar as atuais duas mil propriedades habilitadas
O governo brasileiro vai poder indicar e selecionar as fazendas aptas a exportar carne bovina à União Europeia. A informação é do ministro da Agricultura, Wagner Rossi, que garante que a negociação foi feita durante visita à Bruxelas, na Bélgica. Atualmente, a escolha é feita por membros do bloco europeu.

Apesar de a União Europeia ter admitido que não deve alterar as regras para importação da carne brasileira, o ministro garante a mudança.
– Os técnicos da UE terão direito de inspecionar, a qualquer momento, as fazendas indicadas – explica ele.

O Brasil tem hoje duas mil propriedades habilitadas a vender carne para o bloco. Número que o governo brasileiro pretende ampliar o mais rápido possível. Segundo o ministro da Agricultura, os critérios do novo acordo, que deve entrar em vigor a partir do ano que vem, vão ser definidos nos próximos meses.

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) avalia a possibilidade como um avanço nas negociações com a Europa.
– A carne brasileira é uma das melhores carnes do mundo, melhor qualidade, padrão internacional, preço muito competitivo. Na verdade, o que nós queremos é que o consumidor europeu e americano ganhe com a compra da carne brasileira – diz o presidente da entidade, Alessandro Teixeira.

O Brasil exportou para a União Européia US$ 148 milhões em carne bovina no primeiro semestre deste ano. Um crescimento de 23% nas vendas em comparação com o mesmo período do ano passado
Canal Rural
Letícia Luvison | Brasília (DF)

Festejado o Dia do Trovador

No último domingo foi comemorado, em todo o país, o Dia do Trovador. Em Porto Alegre, a União Brasileira de Trovadores (UBT) festejou a data em um almoço na Casa de Cultura Mario Quintana. A programação contou com a posse da poetisa Maria Jacques Vargas como delegada da UBT em Cachoeirinha e homenagens ao presidente da UBT local, Flávio Stefani, ao sonetista Severino Silveira de Sousa e à trovadora Doralice Gomes da Rosa.
Fonte: Correio do Povo

Em Setembro – Alma Crioula – Joca Martins

Pátria Sulina em Lages

4a Ronda da Canção Gaúcha de Lages 2010

Data limite para inscrição: 23/08

REGULAMENTO E FICHA DE INSCRIÇÃO

Arthur Mattos

« Older entries