OS TIRIRICAS DA VIDA

Bueno meus amigos, dia 31 de outubro é um dia muito importante, não porque seja meu aniversário, más sim porque devemos exercer nosso direito de votar!
Gostaria de deixar para leitura dos amigos, um artigo escrito por um jovem jornalista de Gravataí.

Espero que ajude a clarear as idéias de quem ainda está indeciso.

OS TIRIRICAS DA VIDA
Utilizando-se do eslogan "pior que tá não fica", o palhaço Tiririca foi eleito deputado federal pelo estado de São Paulo. Agora a "censura" eleitoral acabou (espera-se) digo que, infelizmente, nós, eleitores, fomos tratados como palhaços.

O pior de tudo isso é que não foi o Tiririca ou o partido dele, o PR, a nos fazer de bobos, mas sim os próprios eleitores. Ao votar nos "Tiriricas que se apresentam" , com discursos debochados e sem conteúdo, quem pensa que fez algum tipo de protesto nas urnas se enganou. Ao votar em palhaços que mal sabem ler ou escrever, o eleitor ao invés de estar realizando um efetivo protesto contra o sistema, não faz mais do que fortalecer o próprio sistema. Infelizmente, pior do que está, pode ficar!

Desse modo, elegendo os "Tiriricas de plantão", a política séria que todos gostaríamos de ver no Brasil jamais acontecerá. Pior… de quebra, esses fantoches ignorantes levam junto outros candidatos sem expressão ou qualidade que ninguém conhece por conta do sistema eleitoral.
A HITÓRIA SE REPETE
Não é de hoje que temos assistido casos emblemáticos no Brasil, como o de Éneas Carneiro, que elegeu-se deputado federal pelo Prona de São Paulo em 2002, recorrendo ao bordão "Meu nome é Enéas", e obteve votos suficientes para eleger outros cinco candidatos, todos com votações inexpressivas. Clodovil Hernandes (PTC-SP), que "arrastou", sem tal intenção, a eleição, inclusive, de veementes opositores aos seus projetos em favor da diversidade sexual.
PARA CONSTAR
Antes que alguém diga que o Rio Grande do Sul é o estado mais politizado do País, e que os "Tiriricas e Enéas" são frutos de São Paulo, vale lembrar que os gaúchos elegeram nessas eleições gente pelo sobrenome ( como netos e filhos de ex-políticos), jogadores de futebol e até uma jornalista famosa que fez campanha destacando que conhece os "acessos" dos corredores de Brasília.

Para mim, quem se orgulha em dizer que sabe bem os "atalhos dos corredores do poder" já começa no descrédito. Prefiro alguém que pense entrar em casa "pela porta da frente", e de preferência com as luzes bem acesas". De "atalhos" e "portas dos fundos", o Congresso Nacional está cheio.
NADA MUDA
Mas a culpa não é só dos candidatos. Enquanto votarmos em pessoas com tais mentalidades, mais políticos assim surgirão. Não adianta protestar, anular voto, correr os cabos eleitorais que batem as nossas portas, se depois, no dia da eleição ainda tivermos pessoas que juntam "santinhos" no chão para copiar os números. Nada resolve se continuarmos escolhendo os representantes que nos são indicados pelo patrão, pelo pastor, pelo padre, pelo rostinho bonito ou pela vantagem particular que ele oferece.

Enquanto for assim, as calçadas vão seguir cheias de buracos, as ruas sem asfaltos e o Sogil sempre lotado e atrasado. Enquanto a coisa seguir dessa forma, lamento informar, caro cidadão, mas os "Tiriricas" continuarão a ser nós mesmos, o povo …
Ass: Cristiano Abreu
colunista do Correio de Gravataí

Fonte: Blog Marcelo Oliveira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: