BOI: A partir de hoje o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi gordo não terá mais os 2,3% de Funrural

A partir desta segunda-feira, 2 de janeiro, o Indicador do boi gordo ESALQ/BM&FBovespa deixa de considerar os 2,3% de CERSS (Contribuição do Empregador Rural para a Seguridade Social), conhecida como Funrural. Quanto aos demais valores divulgados diariamente no Relatório Compacto de Preços com exclusividade para nossos colaboradores, não haverá alteração na metodologia adotada: continuam apresentados com e sem Funrural. A metodologia detalhada do Indicador do Boi Gordo ESALQ/BM&FBovespa está disponível em: www.cepea.esalq.usp.br/boi/?page=370 . (Fonte: Cepeawww.cepea.esalq.usp.br )
Fonte: CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA – ESALQ/USP

Anúncios

Retenção de matrizes deve elevar a oferta na pecuária

Após anos consecutivos de baixa oferta de boi, o quadro tende a virar com a maior disponibilidade de animais a partir de 2012 em razão de um movimento de retenção de matrizes iniciado em 2007. Assim, os próximos anos da pecuária demandarão atenção, sobretudo na realização de novos investimentos, pois os bois gordos resultantes desses aportes poderão ser comercializados em um ambiente de preços bem diferente do atual.

A avaliação, feita no último relatório do ano da Scot Consultoria, considera que o tamanho da procura é que será a chave da questão a partir de 2012. "Caso a demanda mundial não desabe com a crise, o Brasil terá condições de recuperar mercados", afirma o relatório.

Em média, os preços do boi gordo foram mais altos em 2011 que em 2010. Segundo relatório da Scot, o preço médio nominal do animal gordo foi 16,1% maior, no balanço fechado em 23 de dezembro. Mas no fim do ano houve desaquecimento. Entre outubro e dezembro, os preços foram menores que os do mesmo período de 2010.

Os custos também subiram. Em alguns casos, chegaram a diminuir a rentabilidade de modalidades da pecuária, como os confinamentos. Na média do ano, houve alta de 10,5% no Índice de Custo da Pecuária de corte de baixa tecnologia, segundo a Scot, e saltos de 20,3% no Índice da pecuária de alta tecnologia e de 35,3% no custo do confinamento.

Autora: Fabiana Batista. Fonte: Valor Economico

Marca valoriza carne da Campanha

Marca valoriza carne da Campanha.
Foto: Francisco Bosco / ZH
Sabor da Campanha

Cortes de qualidade fazem produtos ganhar espaço em todo o Estado.

Criado ao lado dos irmãos em meio à fazenda do pai em Dom Pedrito, Armando Salis não poderia ter trilhado outro caminho. Depois de colocar

sua experiência como veterinário por mais de 10 anos no antigo frigorífico Mercosul, Salis, hoje com 36 anos, resolveu inovar. Saiu da empresa e criou sua própria
marca de carnes: a Sabor da Campanha, à venda em 55 estabelecimentos do Estado.

Produzir cortes diferenciados, de novilhos de qualidade, com preço acessível, era o grande desafio de Salis. Conseguiu. Em 2009, quando lançou a marca, abatia
1,8 mil novilhos das raças hereford e angus. Este ano fechará com abate de 14,4 mil cabeças. A atuação como superintendente comercial nacional do frigorífico Mercosul

lhe ajudou a ter visão do negócio. Para escolher a marca própria, por exemplo, fez um estudo de caso e de mercado. Além de fornecer os cortes nobres às redes de
supermercado, os açougues dos estabelecimentos recebem a visita de técnicos que dão dicas de como otimizar o trabalho.

– Queria desmistificar aquele ditado de que santo de casa não faz milagre. Produzir carne de qualidade, cortes nobres, mas à disposição em supermercados de fácil
acesso, disponibilizando ainda assistência técnica para os estabelecimentos, é algo viável – explica.

A Sabor da Campanha tem parcerias com produtores para obtenção do gado. Os critérios para seleção levam em conta a qualidade carniceira do animal. Um dos
irmãos de Salis faz a compra dos exemplares. O outro negocia o produto com as redes, que oferecem os produtos de forma exclusiva em diferentes regiões do Estado.

A maioria dos novilhos está na fazenda Coqueiro, em São Lourenço do Sul. No frigorífico Coqueiro e no Campeiro, em Rosário do Sul, são feitos os abates, que devem
aumentar de 10% a 15% no próximo ano. Outra meta é a ampliação do mercado para venda de cortes em São Paulo.

Fonte: Zero Hora 30/12/2011 (Campo & Lavoura, Marina Lopes)
FF Velloso & Dimas Rocha Assessoria Agropecuária

30ª Gauderiada da Canção Gaúcha – TRIAGEM

Pelas Tardes
Chamamé
Letra- Jorge Nicola Prado
Música- Leonardo Diaz Morales
Cruz Alta

Sentinela do Rincão
Milonga
Letra-Diego Muller e Binho Pires
Música- Èrlon Péricles
Canoas-São Luiz Gonzaga e Porto Alegre

Açoita Cavalo
Milonga
Letra-Gujo Teixeira
Música- Jarí Terres
Lavras do Sul e São Gabriel

Sebruna
Rasguido
Letra-Evair Suarez Gomez
Música- Juliano Gomes
Livramento e Porto Alegre

Essas Milongas
Milonga
Letra e Música-Cleiber Rocha
Porto Alegre

Levo a Alma Nos Arreios
Milonga
Letra-Rafael Teixeira Chiapeta
Música-Leonardo Diaz Morales
Cachoeira do Sul e Cruz Alta

Romance da Dançadeira
Canção
Letra-Binho Pires e Tadeu Martins
Música-Erlon Péricles e Elton Saldanha
São Luiz Gonzaga e Porto Alegre

O Pouso
Chamamé
Letra-Volmir Coelho e Othelo Caiaffo

Música-Volmir Coelho
Livramento

Milonga de Tantas Luas
Milonga
Letra-Gujo Teixeira
Música-Paulo Ricardo Saavedra
Lavras do Sul e São Gabriel

A Guitarra e a Cordeona
Letra- Fabio Prates, Mauro Dias, Zeca Alves

Música-Fabio Prates, Lucas Nunes e Samuel Costa
Rosário do Sul, Livramento e Santo Antonio das Missões

De Uma Lareira Apagada
Milonga
Letra-Rodrigo Bauer
Música-José Altair Rodrigues
São Borja-RS e São Miguel do Oeste-SC

Zaino Estrela
Chamarra
Letra-Claudio Souza
Mùsica-Alexson Massagão
Dom Pedrito

Essa Meninas
Zamba
Letra-Marcelo Domingues D’Àvila
Música-Tuny Brum
Livramento e Santa Maria

Retrucando a Saudade
Chamarra
Letra-Davi Teixeira
Música-Tchê Loco
Porto Alegre e São Gabriel

*Site oficial: www.festivalgauderiada.blogspot.com

GRITO 2012 – TRIAGEM

A Comissão Julgadora do Grito 2012 esteve reunida nos dias 27 e 28 de dezembro para análise das 417 composições inscritas para o Festival. Foram selecionadas as 12 concorrentes, que comporão o CD que já estará à venda no Festival, que se realizará nos dias 21, 22 e 23 de janeiro de 2012.

As concorrentes à premiação são:

01-O MAR DE ALFONSINA – CANÇÃO de Martin Cesar Gonçalves/João Bosco Ayala/Nilton Junior

02-PRA TRADUZIR UM RETRATO-Canção de Bianca Bergmann e Piero Ereno

03-A VOZ DO AMOR-Chamamé- de Romulo Chaves e Nilton Ferreira

04-O CÉU SOB AS MARQUISES-Canção de Vaine Darde e Adriano Sperandir

05-FIM DE TARDE-Milonga de Tulio Souza e Piero Ereno

06-MEU VELHO- Chamamé de Máximo Fortes/J.A. Rodrigues e Tuny Brum

07-BLANQUITA-Milonga de João Stimamilio Santos e Carlos Madruga

08-AS MOÇAS DO TEMPO-Milonga de Martin Cesar Gonçalves e João Bosco Ayala

09-MAZÁÁÁ GAÚCHO-Xote de Guerino Pisoni Neto e Leonardo Sarturi

10-Assuntando-Chacarera de João Stimamilo Santos/Paulinho Cardoso e Leandro Cachoeira

11-O GALPÃO E A PASSARADA-Canção de Romulo Chaves e Miguel Marques

12-APROVEITANDO A OCASIÃO- Vaneira de Marco Antonio Nunes/Halber Lopes e Xuxu Nunes

*Rádio Jaguari

Martin Fierro cofirmado: 22, 23 e 24 de março