Montagem de galpões movimenta “Cidade da Tradição” durante o final de semana

Tradicionalistas aceleram a construção de galpões no final de semana que antecede o início da 30ª Campereada

O patrão Jorge Ubiratan lidera a equipe de jovens colaboradores para a construção do Galpão do Negrinho do Pastoreio na Campereada

Como acontece tradicionialmente, o final de semana que antecede o início da Campereada Internacional de Sant’Ana do Livramento, que será realizada de 27 de abril a 1° de maio, na Cidade da Tradição “José Rufino de Aguiar Filho”, na BR 293, foi aproveitado por um grande número de tradicionalistas para a montagem das sedes que utilizarão para o culto aos costumes gaúchos, durante o evento. Alguns galpões, construídos em madeira rústica, já ficaram praticamente prontos no final de semana, começando uma povoação que dará cor e vida ao amplo espaço que sedia a festa campeira.

A 30ª Campereada Internacional desperta uma expectativa acima do normal do numeroso público que normalmente participa do evento. Entre outras atrações, este ano a comissão organizadora instituiu o sorteio de um carro zero km entre as pessoas que adquirirem ingresso para a campereada. Segundo o coordenador Municipal de Tradicionalismo, Sérgio Munhoz, a expectativa da organização é de um público de mais de 40 mil pessoas. Ele estima que haverá representações de mais de 60 cidades do RS e SC, além do Uruguai e Argentina.

Além do sorteio do carro, ele destaca também outras atrações, entre as quais uma nova pista para as provas campeiras, e o museu “David Canabarro”, que será transferido para um galpão guinchado, no estilo das primeiras construções do período colonial, feito de chirca e barro, que já está pronto. “Com a estruturação da nova pista, mais provas irão acontecer simultaneamente nas duas pistas”, disse.

Uma das formas encontradas para promover o evento foi o Passaporte Premiado, no qual os ingressos para todos os dias do evento podem ser adquiridos, antecipadamente, por apenas 12 reais, e quem comprar concorre ao carro O Km. Os ingressos podem ser adquiridos no Centro de Informações Turísticas, na Avenida Tamandaré. Parte da arrecadação terá fim social e será destinada a entidades como a Santa Casa, Conferência São Vicente de Paulo, Maria Abigail e Assandef.

As expectativas da gauchada na “Chácara”

O Piquete Maragatos e Chimangos fez até churrasco neste domingo

Para alguns tradicionalista, o final de semana já teve clima de campereada. O tradicionalista George Albeche, da Invernada Campeira Pegados de Galpão, considera que a Campereada cada ano está melhor, mas ainda falta estrutura nos banheiros, tanto para os participantes das provas quanto para quem acampa. Entre os integrantes da invernada, muitos irão participar do concurso de trovas, truco e provas campeiras. “Sempre participamos das campereadas porque gostamos”, diz ele.

O patrão do Fogão e Piquete Negrinho do Pastoreio, Jorge Ubiratan Alves Coelho, destaca a importância de envolver os mais jovens, para que o movimento tradicionalista se renove. “Nas campereadas é a oportunidade do homem do campo que vem apresentar o que ele sabe fazer e que tanto impressiona os que vivem na cidade”, analisa. Os frequentadores do Negrinho são metade da campanha e a outra da cidade. Este ano, em torno de 30 representantes do Negrinho irão participar das provas de tiro de laço e gineteadas, entre esses alguns amigos uruguaios.

O patrão do Piquete Tradicionalista Maragatos e Chimangos, Pedro Nunes, considera “um privilégio e uma honra fazer parte da Campereada, onde os costumes da campanha são apresentados”. Esta é a segunda participação do Piquete no evento.
Fonte: A Plateia

Anúncios

Cleo Pires filma ‘O tempo e o vento’ no sul do país.

Cleo Pires, que voltará à TV num dos episódios da série "As brasileiras", está filmando na cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, sua participação em "O tempo e o vento", dirigido por Jayme Monjardim. A atriz interpreta Ana Terra na fase jovem, papel que coube a sua mãe, Gloria Pires, na minissérie exibida na Globo há 28 anos. Nas fotos, ela aparece caracterizada, em momentos descontraídos durante os intervalos das filmagens.

Suzana Pires é quem viverá a personagem na segunda fase. O longa-metragem mostrará a história sofrida de Ana Terra, que perdeu toda a família e foi estuprada por um bando de castelhanos, mas conseguiu refazer a vida ao lado do filho. A personagem é avó de Bibiana, que será interpretada por Marjorie Estiano, Janaína Kremer e Fernanda Montenegro em diferentes fases.


Fonte: Globo.com