Pirisca e seu mergulho na obra de Rillo

“Mergulho no Rillo. Tá ai o título pra tua matéria”. Bom em brincar com as palavras, o próprio Pirisca Grecco sugere o título desse post, sobre seu novo CD “Vidro dos Olhos”, que trará parte da obra do grande poeta, compositor e escritor Apparício Silva Rillo. O convite para este que será o 6º CD do Pirisca, partiu da família do poeta e, para honrar o ilustre convite, Pirisca diz estar mergulhado na obra literária do homenageado, para o trabalho que será uma parceria com o músico Rodrigo Maia, nos arranjos. Como uma admiradora do trabalho do Pirisca e fã há muito tempo da obra de Rillo, fiquei feliz com essa notícia e com grande expectativa de ouvir esse CD: Rillo, na voz de Pirisca, com arranjos de Rodrigo Maia. Bah…

Pirisca já tinha homenageado o mestre Rillo em músicas como Água no Fogão (“Coisa mais linda ter um Silva Rillo, pra rodar seu canto por todo Brasil…” ) e também em Jeito Gaúcho, homenagem feita no Festival da Barranca, de São Borja (“O sentimento que falo, sei que não devo chorá-lo, devo ri-lo, devemos ri-lo”), e também regravou Rio de Infância: “Minha mãe foi lavadeira e o meu pai foi pescador, nosso pão de cada dia, era o rio caminhador …”

AVAL DA FAMÍLIA: Conversei uma das filhas de Rillo, Clarissa de Araújo Rillo, que falou sobre a escolha de Pirisca para o CD. “Gostamos muito do trabalho do Pirisca, meu marido e os filhos acompanham muito a carreira dele e sempre observam que ele é um representante dessa nova geração, um expoente até. Por todo seu estilo de cantar, de se posicionar, com um estilo muito especial de cantar os clássicos, mas de uma maneira mais renovada. Acreditamos que vai ficar muito interessante”, disse a filha do homenageado, animada com o projeto. Um dos netos de Rillo, Marco Antônio, anunciou o novo trabalho em seu facebook: “Aí pessoal é com grande prazer e emoção de quebrar o Vidro dos Olhos que compartilho do novo projeto do grande amigo e irmão Pirisca Grecco com Rodrigo Maia. Buenas Suerte e #tamojunto”

*HOMENAGENS: Este será o quarto CD de artistas gaúchos homenageando Rilllo. Um foi de poemas – o “Tributo a Apparicio Silva Rillo”, lançado em 1997, trazia poemas declamados por Patrocínio Vaz Ávila e Liliana Cardoso. Em 2007, Luiz Carlos Borges apresenta “Itinerário de Rosa”, onde musicou poemas de Rillo do livro homônimo. O trabalho foi indicado ao Prêmio Açorianos de música, em 2007 (e deu a Borges o troféu de melhor compositor). Segundo Clarissa, José Bicca, parceiro musical de Rillo, também gravou um disco com a obra do amigo.

*ENTREVISTA – Ai vai a entrevista que fiz com Pirisca sobre esse novo trabalho:

-Qual o nome do CD?
@piriscagrecco: Vidro dos Olhos, com o aval do Maestro Borges. (O nome é o mesmo da música de Rillo, em parceria com Luiz Carlos Borges)

-Como tivestes a ideia do CD?
@piriscagrecco: Foi um pedido da família do Rillo. Nossas famílias se encontraram no litoral quando fui cantar no Planeta, e num almoço eles me pediram pra gravar um CD com a obra do Rillo. Quando falo família me refiro a filha Clarissa, o genro Loguércio, e os guris Marco Antônio e Apparicinho.

-Já selecionastes o repertório?
@piriscagrecco: É um processo difícil. Estou mergulhado no Rillo. Tenho em minha memória muita coisa da Califórnia. Vou te dizer o que rolará. Da Califa: Roda Canto, Colorada, Era uma Vez e Ventania. Do Borges: Vidro dos Olhos, que é o nome do CD, e uma inédita. Estou estudando seu repertorio de sambas e marchas que é vasto, inclusive São Borja tem um festival com seu nome. Estou com carta branca para musicar o que quiser, mas estou tendo muuuuita cautela. Quero que brote, não quero abusar da condição de amigo da família

-O que mais já tens de definido para este trabalho?
@piriscagrecco: Vai rolar também poema que ele escreveu para os netos, que foi musicado pelo Apparicinho. Quero que o Cabo Déco declame o poema Despedida.
Também tenho a confirmação da participação do Jean Garfunnkel de SP. Estou escutando muitas outras coisas, com Elton e com Vinícius Brum.

-A família te passou acervo com músicas ou tu tinha todo este material?
@piriscagrecco: Estou muito em contato com a família. São Borja é caminho pra casa.

-Estás em processo de preparação então ou já entrastes em estúdio?
@piriscagrecco: Gravo na segunda semana de julho, no estúdio Luvi em Pelotas. Por enquanto, escolha de repertório e arranjos com Rodrigo Maia.

-Até então, o que conhecias da obra do Rillo, e o que de novo descobristes?
@piriscagrecco: Não conhecia a obra literária e sim 40 anos de Califórnias e Barrancas.

-Quando sai o CD?
@piriscagrecco: Não sei. Temos data para gravar. Após a matriz pronta vamos nos reunir e ativar as possibilidades. Mas quero muito me emancipar das grandes gravadoras. Quero um trabalho mais acessível à gurizada. Independente e cibernético!

-De que forma a obra dele teve ou tem alguma influência no teu trabalho?
@piriscagrecco: CALIFÓRNIA

-Tem alguma letra dele que tenha te marcado mais? Qual?
@piriscagrecco: Bah guria….muitas. Todas da Califa.

-Como defines a importância da obra do Rillo, pra a cultura gaúcha, como um todo?
@piriscagrecco: Uma obra indispensável nas classes de Literatura Brasileira. Que ainda está pra ser descoberta.

-Terá participações especiais no CD? Quais?
@piriscagrecco: Uma coisa importante que deves saber: este disco será realizado por mim e pelo amigo Rodrigo Maia. vamos gravar baixos, violões e percussão como raiz de tudo.

Claro que vamos ter um temperinho da flauta do Texo e, se possível o acordeon do Maestro Borges. Isso é um ponto de partida. Onde as possibilidades são infinitas. Há horas que eu e o Rodrigão estamos nos prometendo um disco juntos. Chegou a hora. Vem aí o CD "Vidro dos Olhos" onde GRECCO canta RILLO com arranjos de Rodrigo Maia.

*SOBRE APPARÍCIO SILVA RILLO: Rillo foi um dos maiores poetas gaúchos e brasileiros. Eles nasceu em 8 de agosto de 1931, e morreu em 23 de junho de 1995, mas ficou eternizado em sua competente e extensa obra: foram 23 livros de poesias, folclore e causos, além de mais de 300 músicas nativistas, em festivais como a Califórnia da Canção Nativa e no Festival da Barranca (do qual foi um dos criadores). O valor da obra de Rillo valeu-lhe uma cadeira na Academia Rio-Grandense de Letras, em 1981, além de vários títulos e prêmios, entre eles o Prêmio Ilha de Laytano, em 1980. Com sua sensibilidade e talento, abordava diversos assuntos em seus trabalhos, sempre com propriedade. Entre suas poesias mais conhecidas estão Canto Aos Avós, Herança, Lagoa, Mãe Velha, Romance do Arrendador, Romance do João da Gaita, Romance do Injustiçado, Memória para um Menino no Ano Dois Mil, Viagem Pela Memória do Trem, Poema Circular. Entre as músicas, Roda Canto, Rio de Infância, Vidro dos Olhos e Colorada.

*Para quem ainda não conhece a obra de Rillo, indico seus livros, bárbaros:

Poesia
Cantigas do tempo velho (Edit. Globo, 1959)
Viola de canto largo (Ed. Kunde, 1968)
São Borja aqui te canto (Edit. Gráfica A Notícia, 1970)
Caminhos de viramundo (Martins Livreiro Editor, 1979)
Pago vago (Martins Livreiro Editor, 1981)

Itinerário de rosa (Martins Livreiro Editor, 1983)
Doze mil rapaduras & outros poemas (Edit. Tchê, 1984)
Alma pampa (Martins Livreiro Editor, 1984)

Ficção
Viagem ao tempo do pai (contos, Martins Livreiro Editor, 1981)
Rapa de tacho (causos gauchescos, Ed. Tchê, 1982)
Rapa de tacho 2 (causos gauchescos, Ed. Tchê, 1983)
Rapa de tacho 3 (causos gauchescos, Ed. Tchê, 1984)

Dois mil dias depois (contos, Ed. Tchê, 1985)
O finado trançudo (novela, Ed. Tchê, 1985)

Folclore e História
Já se vieram! História, Tradição, Folclore e Atualidade da Cancha-Reta no RGS (Edição da Fundação Instituto Gaúcho de Tradições e Folclore, 1978)
São Borja em perguntas e respostas (Ed. Argraf, 1982)

Teatro
Domingo no bolicho (primeira montagem em 1957)
João-gaudério a João peão, vida e paixão (primeira montagem em 1970)

*Fotos: Pirisca (por Pirisca)/ Rillo – arquivo Os Angüeras

Creditos: Tânia Goulart – www.jornalnh.com.br/blogs/abc-do-gaucho

Anúncios