MAYKELL PAIVA – DO MEU JEITO

mayk.JPG

Instrumentista e compositor, Maykell Paiva é qualificado dentro do gênero “Folclórico Latino Americano”. Natural da cidade de Dom Pedrito, foi lá, na escola de música “Instituto Artístico Carlos Gomes” que fez os dois primeiros anos de estudo de violão.

Sua Carreira lhe propiciou viagens de grande importância para Uruguai e Argentina.
Atualmente Maykell reside na cidade de Porto Alegre e participa dos shows da dupla César Oliveira e Rogério Melo.

Em breve seu primeiro cd instrumental; intitulado: “Do meu Jeito”.

Repertório:
1. PEQUENA canção
2. SEM FRONTEIRAS joropo
3. DOM PEDRITO valsa
4. LIDANDO chamamé
5. AFRICANA milonga arrabalera
6. GATO DO MATO gato
7. VÔ ZECA tango
8. CHACAREREANDO chacarera
9. DEBOCHADA milonga arrabalera
10. LEGADO chamamé
11. CANDOMBEROS candombe
12. NO SUL DO MEU PAÍS milonga

www.maykellpaiva.com.br

Anúncios

Pirisca Grecco – Comparsa Elétrica

 Buenas amigos ouvintes do programa Linha Campeira.

 O tema que me traz há escrever essa semana é o recente lançamento do CD Comparsa Elétrica, de Pirisca Grecco y La Comparsa Elétrica. A banda que o acompanha.

 Há tempos esperávamos pelo lançamento de um novo trabalho desse talentoso músico uruguaianense e seus comparsas, pois seu último lançamento foi no ano de 2006, com o CD Bem de Bem.

 A discografia é a marca registrada da versatilidade do Pirisca e vice-versa. O primeiro CD foi gravado de forma independente em 2001, com o título “O que sou e o que pareço” e teve produção do próprio Pirisca.

 O segundo foi gravado em 2003, com produção de Erlon Péricles e participações de Ricardo Martins, Marcelinho Freitas, Tuni Brum, Sandro Cartier, Ranier Spohr, Érlon Péricles, Ângelo Franco, Jonei Wrasse, Fábio Maus, Paulinho Roveder. O Compasso Taipeiro marcou a maturidade musical do Pirisca e veio acompanhado de grandes sucessos com as músicas “O Tombo”, “Outra Campereada”, “De cima do arreio” e “Buraco no peito” que inclusive rendeu um vídeo clipe. Mais uma novidade inovadora no meio do nativismo.

 O trabalho seguinte veio já em 2004, se chamou Muchas Gracias e como característica teve a mescla de temas com versões ao vivo e em estúdio, onde o diferencial foi a seleção musical feita criteriosamente por Erlon Péricles e o pelo próprio Pirisca. Esse CD é muito bom, tem participações especialíssimas dos parceiros dos festivais e verdadeiros sucessos dignos do agradecimento Muchas Gracias. Outra característica.

 Em 2006 veio o lançamento do CD Bem de Bem, com excelente produção musical, arranjos igualmente fantásticos e uma linha aberta, com temas mais trabalhados e letras mais compreensíveis para o gaúcho urbano. Outras características marcantes foram à versão primorosa da música “Gaudêncio sete luas”, um clássico do tradicionalismo gaúcho, e o lado romântico do artista, que aflorou se tornando outro diferencial nesse mar de versatilidade.

 Por fim chegou o Comparsa Elétrica. A produção ficou por responsabilidade de Juca Moraes e traz a marca da história musical do artista.

 A qualidade da captação, gravação, mixagem e masterização está excelente e faz toda a diferença. Os arranjos e a qualidade musical da Comparsa Elétrica realmente estão à altura da homenagem no nome do CD. As ligações da seleção musical com os trabalhos anteriores começam pela regravação de músicas do independente “O que sou e o que pareço”, com novas versões e arranjos que deram um novo brilho a temas como “Jeito Gaúcho” e “Rédeas”.

 Músicas originarias de festivais também marcam presença com “Mandinga” e “Canta Maria”, que fizeram parte do Minuano da Canção de Santa Maria. Essa foi a maior característica do CD Muchas Gracias.

 Além da excelente seleção musical e da maturidade a muito alcançadas, num certo Compasso Taipeiro, outras características são as regravações de clássicos gaúchos e a linha aberta, com linguagem fácil para o gaúcho urbano, mantendo a proposta do “Bem de Bem”. Destaque para a valsinha “Rio Grande Tchê”, de Ayrton Pimentel e Edson Dutra, que conta com a participação especial do Quarteto Gauderiando.

 A leitura do novo CD como sendo um apanhado da história musical, da coerência dos fatos e atos é uma visão pessoal, uma interpretação musical, mas essa história não para por aqui.

 Numa breve visita ao site www.pirisca.com tive a oportunidade de comprovar parte da minha tese sobre história e coerência de fatos. No link do Blog é possível acompanhar a viagem que o Pirisca fez pela Europa, onde conta com o apoio do “anfitrião” Marcelinho Freitas, grande parceiro, baterista e percussionista desde os tempos do CD Compasso Taipeiro.

 No blog estão às histórias da viagem e algumas participações nos shows dos amigos músicos brasileiros, onde a versatilidade do artista está escancarada. Vejam como a regionalidade e a musicalidade desse som vai bem em qualquer lugar. Parafraseando os versos da música Trem da Fumaça, deste novo CD, que diz assim: “A fumaça do palheiro é um trem que me leva onde eu quiser. Buenos Aires, NY, Uruguaiana, ou outro pago qualquer. Na bagagem um pouquito de dinheiro, a bombacha e o violão. Pra quem canta o limite é a garganta e a bandeira o coração…”.

 Pirisca Grecco, regional, portanto universal. We are the word!!!

Vale a pena conferir.

 Um forte abraço a todos.

Leonel Furtado

Pirisca y la Comparsa Capa

Pirisca y la Comparsa Capa

Pirisca y la Comparsa Capa
Pirisca y la Comparsa Capa

 

Vejo o video clipe da música Buraco no Peito.