Festiva de Barranca – Querência Gaúha 2010

O festival de barranca de Camboriú foi muito prestigiado, apensar das intempéres promovidas por São Pedro.
Excepcional oportunidade para conhecermos novos amigos e tradicionalistas daquela região.
Costela

Costela

Sexta-feira, depois das costelas, a escolha dos temas e a tertúlia.

Tertulia

Tertulia

Tema escolhido por voto: A criança e o futuro da tradição.
Tema escolhido por sorteio: A Flor do Campo
Durante a tarde de sábado compomos um Bugio, na Beira Mar de Camboriú, com a ajuda da Paula, namorada do Bragas, e da Camilinha, minha mãe, para apresentarmos a noite.

Leonel e Bragas compondo em Balneário Camboriú

A apresentação de palco foi abrilhantada pelos parceiros que conhecemos no local. Uma gurizada buena de Balneário Camboriú, Itajaí e Camboriú, que aparecem abaixo apresentando a música deles.

Palco

Palco

Após as apresentações, foram feitas as premiações, e para a nossa surpresa fomos lembrados para a Música Mais Popular!!!!!!!!! Que momento!!!

Premiação

Premiação

A premiação era caprichada. Feita em madeira por um artista de Itajaí
Coza muito linda!!!
Não temos fotos da nossa apresentação e nem mesmo da premiação. Vamos ver se conseguimos com a organização.
O troféu está em exposição no restaurante Moustache, na Av. Beira Mar de Balneário Camboriú, quase esquina com a rua 3500.

Música: Atraquemo Gurizada!

Atraquemo Gurizada

Atraquemo Gurizada

Nossos agradecimentos a todos os envolvidos na organização do festival.
Agradecemos aos músicos que nos acompanharam no palco.
Agradecemos às companheiras de composição.
Agradecemos ao Restaurante Moustache pela acolhida.

Gracias a todos!!!
Abraço,
Leonel Furtado

Melhores da Califórnia 2009 – Jornal Cidade

Calhandra de Ouro 2009

 

Melhores da Califórnia 2009

 

Melhores da Califórnia 2009

36ª Califórnia da Canção – Resultado Final 2009

CALHANDRA DE OURO
A SANGA DO PEDRO LIRA

Letra: Demétrio Xavier
Música: Marco Aurélio Vasconcelos
Intérprete: Marco Aurélio Vasconcelos

MELHOR CONJUNTO INSTRUMENTAL
DE TEMPO E COMPARSA

Letra: Tiago Summan e Guilherme Summan
Música: Ricardo Martins e Mateus Alves
Intérprete: Ricardo Martins e Mateus Alves

MELHOR CONJUNTO VOCAL
TROPEIRO DA MEIA-NOITE

Letra: Tulio Urach e Fernando Saldanha
Música: Paulinho Goulart
Intérprete: Cristiano Fantiel

MELHOR ARRANJO
A SANGA DO PEDRO LIRA
Letra: Demétrio Xavier
Música: Marco Aurélio Vasconcelos
Intérprete: Marco Aurélio Vasconcelos

MELHOR  INSTRUMENTISTA
Guilherme Goulart ( GAITA) – E  CHOVIA

MELHOR MELODIA
A SANGA DO PEDRO LIRA
Letra: Demétrio Xavier
Música: Marco Aurélio Vasconcelos
Intérprete: Marco Aurélio Vasconcelos

MELHOR LETRA
A SANGA DO PEDRO LIRA

Letra: Demétrio Xavier
Música: Marco Aurélio Vasconcelos
Intérprete: Marco Aurélio Vasconcelos

CANÇÃO MAIS POPULAR
TROPEIRO DA MEIA-NOITE
Letra: Tulio Urach e Fernando Saldanha
Música: Paulinho Goulart
Intérprete: Cristiano Fantiel

MELHOR MÚSICA – LINHA CAMPEIRA
DE TEMPO E COMPARSA

Letra: Tiago Summan e Guilherme Summan
Música: Ricardo Martins e Mateus Alves
Intérprete: Ricardo Martins e Fabrício Ocaña

MELHOR MÚSICA  – LINHA MANIFESTAÇÃO RIO GRANDENSE
A SANGA DO PEDRO LIRA

Letra: Demétrio Xavier
Música: Marco Aurélio Vasconcelos
Intérprete: Marco Aurélio Vasconcelos

MELHOR INTÉRPRETE
Pirisca Grecco

MELHOR MÚSICA – LINHA LIVRE
TROPEIRO DA MEIA-NOITE
Letra: Tulio Urach e Fernando Saldanha
Música: Paulinho Goulart
Intérprete: Cristiano Fantiel

Ouça a Califórinia Ao Vivo

São Miguel

Clique aqui e ouça a Califórnia 2009 ao vivo.

A Identidade do Gaúcho da Pampa

O poema Martin Fierro (maior clássico da literatura gauchesca), do argentino José Hernandez, de 1872, é uma celebração da bravura do gaúcho, do homem livre da pampa em suas lutas pela sobrevivência. Tornou-se ícone máximo do povo da “pampa gaúcha” que compreende a Argentina, Uruguai e Brasil, unidos nessa epopéia, através do Rio Grande do Sul, e particularmente Santana do Livramento. Na vastidão da campanha, onde o olhar se esparrama pelo horizonte, lá esta o pampa, um imenso mar verde que tem suas beiradas no Rio da Prata e seu fim, se é que o tem, na Patagônia, bem mais ao sul.
Um representante da tradição literária ibérica, aquela que registra as façanhas de um bravo cavaleiro, Martin Fierro, porta voz da sua própria historia, foi a revivência do El Cid campeador, o caudilho ibérico de mil anos atrás que, também desterrado, saiu a pelejar contra meio mundo na Espanha da época.Uma espécie de manifesto de desagravo em contraponto aqueles que lutavam contra a existência da cultura do gaúcho. Em 1870, Jose Hernandez participou de um levante armado, o poema redigido em língua nativa e rústica contribui para formação cultural do homem e da mulher da pampa. Uma força telúrica, uma das mais autenticas expressões da liberdade do homem da Latino América. Gauchismo “um estado de espírito supranacional”.

Sant´Ana do Livramento – RS – Brasil
Berço do Martin Fierro
Durante um tempo entre final de 1870 e 1872 o poeta argentino Jose Hernandez esteve exilado na Fronteira da Paz e ali numa pequena pensão, na atualidade na esquina da rua Rivadávia Côrrea com a rua Uruguai, no sul do Brasil. Hernandez não desanimou na sua luta em defesa da pampa gaúcha e à luz da lamparina deu-se a esboçar a primeira parte da sua epopéia xucra, aos fins das tardes na atual Praça General Osório, onde inclusive tem um busto em sua memória, tomando mate e escrevendo aquele que viria ser a principal obra literária que retrata a vida e a personalidade do gaúcho da pampa. A primeira parte do livro foi editada em 1872.

Fonte:
Centro de Cultura Um Canto Para Martin Fierro

Parque Internacional - Fronteira da Paz

Parque Internacional - Fronteira da Paz

Estabelecimento Veraneio, de Wolnei Flores Furtado. Ao fundo o Cerro de Palomas

Estabelecimento Veraneio, de Wolnei Flores Furtado. Ao fundo o Cerro de Palomas

4ª Manoca – RESULTADO

Dia 6 de Setembro. Santa Cruz do Sul/RS

1ª Sonhar risonho – Chamamé
L: Edilberto Teixeira
M: André Teixeira
Intérpr.: André Teixeira e Raineri Spohr

2ª Sinal Certo (Milonga)
L. Edilberto Teixeira (em memória)
M. Matheus Leal e Carlos Leal
Intérpr.: Matheus Leal

3ª A quem partilhou meus sonhos (Milonga)
L: Francisco “Chicão” Carlos Goulart
M: Neco Machado
Intérpr: Neco Machado

Mais Popular: A quem partilhou meus sonhos

Melhor Poesia: Sonhar risonho

Melhor Melodia: Sinal Certo

Melhor Intérprete: André Teixeira e Raineri Spohr

Melhor Instrumentista: Marcelo Nunes

Revelação: Francisco “Chicão” Carlos Goulart